www.hojeamazonia.com.br

OPÇÕES
Logo
Sábado, 31 de julho de 2021
Publicidade
Publicidade

Política

Bilionário Carlos Wizard financiou lobby para mudar bula da cloroquina

Ao financiar campanha para remédio sem eficácia, Wizard contribuir para a morte de milhares de brasileiros

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 

 

247 – Um dos homens mais ricos do Brasil, o bilionário Carlos Wizard, esteve por trás do lobby para mudar a bula da cloroquina e, portanto, contribuiu para a morte de milhares de brasileiros, ao estimular a imunidade de rebanho. Por este motivo, Wizard será convocado pela CPI da Pandemia, segundo informa o jornalista Octavio Guedes, do portal G1.

"A CPI da Pandemia vai convocar o empresário Carlos Wizard para depor porque tem indícios de que o chamado 'Ministério Paralelo da Saúde', que defendia cloroquina, que não tem eficácia comprovada no tratamento contra a Covid, e contaminação em massa para atingir imunidade de rebanho, tinha ele como um dos financiadores", informa Guedes.

"Wizard era conselheiro do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e chegou a ser anunciado como secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Recuou depois de insinuar que governadores e prefeitos inflavam o número de mortos para receber mais dinheiro", lembra ainda o repórter. "Um dado importante: enquanto fechava as portas para a Pfizer, que queria vender vacinas e não cloroquina, o governo Bolsonaro dava acesso a Wizard e a sua guru, a médica Nise Yamaguchi, ao presidente, a ministros de estado, ao Itamaraty e ainda colocava a TV estatal para divulgar as ideias da dupla."

"Ele tem que explicar que comitê é esse, que mais parece o 'Ministério Paralelo da Saúde' que a CPI vem descobrindo, e que agia em paralelo ao Ministério oficial e à revelia da ciência", diz o senador Randolfe Rodrigues, que confirmou a convocação o empresário.

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade