Hoje Amazônia - Portal de Notícias

Sexta-feira, 19 de Julho de 2024

Policial

"Bolsonaro" procurado pela polícia em Minas

Homem que teria dado um tiro na nuca de outro homem, em Governador Valadares, tem o apelido do ex-presidente

Benê Barbosa
Por Benê Barbosa
IMPRIMIR
Espaço para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.

Já dura mais de 40 horas a caçada a Bolsonaro feita pela Polícia de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Não se trata do ex-presidente, mas sim de um homem de 42 anos, Weberton Aurélio de Araújo, que tem o apelido de “Bolsonaro” e que teria atirado na cabeça de Lindomar Pereira, de 34 anos. Desde então, o suspeito está foragido. A vítima que levou o tiro está no Hospital do Pronto Socorro de Governador Valadares, e seu estado não é grave.

O fato ocorreu na noite de quarta-feira (27/3). Segundo o Boletim de Ocorrências (BO) da Polícia Militar, Lindomar estava numa esquina, cruzamento das ruas Divinolândia e Campos Sales, sentado, quando, de repente, ouviu um estampido e sentiu uma dor na nuca.

Imediatamente, Lindomar levantou-se e correu para casa. E ao chegar à residência, sentiu o sangue escorrendo no pescoço e costas. Foi quando chamou a polícia. Quando estes chegaram, relatou o que havia acontecido.

Leia Também:

Durante todo o tempo, segundo os policiais, ele se mostrou lúcido. Foi levado para o Pronto Socorro, onde se constatou que a bala não atingiu nenhuma veia ou qualquer parte importante da cabeça.

Depois de deixarem a vítima no hospital, os militares foram até o local indicado por ela, onde teria recebido o tiro.

Uma testemunha contou que “Bolsonaro” estava armado, nas cercanias, no momento em que o tiro foi disparado. Os policiais conseguiram a descrição, como roupas e características físicas do suspeito, e desde então fazem buscas na cidade.

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!