www.hojeamazonia.com.br

OPÇÕES
Logo
Sábado, 21 de maio de 2022

Política

Bolsonaro quer Jaime Bagattoli no PL e Marcos Rogério pode trair Expedito Júnior na disputa ao Senado Federal

Marcos Rogério está sendo pressionado por Jair Bolsonaro a apoiar Jaime Bagattoli ao Senado Federal

Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

 O senado Marcos Rogério (DEM) está ficando numa verdadeira sinuca de bico que poderá lhe custar sua sobrevivência política para as próximas eleições, mesmo tendo para cumprir ainda cinco anos de mandato no Congresso Nacional.

Os bastidores da política rondoniense nesse início de ano eleitoral dão conta que Marcos Rogério está sendo pressionado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) a apoiar o empresário Jaime Bagattoli (Sem Partido), de Vilhena, na disputa ao Senado Federal nas eleições de 2022.

Bolsonaro quer um candidato rico que possa bancar sua reeleição em Rondônia e nesse caso Jaime Bagattoli já provou em 2018 que não tem medo de gastar dinheiro

O pedido é indigesto porque, caso não acate as ordens do Chefe, Marcos Rogério não terá a bênção do Planalto para a sua tão sonhada disputa ao Governo de Rondônia, que está cheia de pretendentes graúdos e endinheirados.

De quebra, Marcos Rogério ainda terá que cortar na própria carne, ou seja, trair o acordo que possui com o seu grande mentor, Expedito Júnior (PSDB), que deve estar indo para o PSD. Lembrando que foi Expedito quem projetou Marcos Rogério à disputa vitoriosa ao Senado em 2018 em Rondônia.

Os desdobramentos desse apoio irão ter impactos significativos na carreira política de Marcos Rogério que já deu provas de que não cumpre compromissos: Foi assim quando deixou o PDT de Acir Gurgacz quando foi deputado federal e com o DEM de José Bianco, ao Senado.

Se acontecer a terceira trairagem, Marcos Rogério já pode pedir música ao Programa Dominical Fantástico da Rede Globo. É preciso lembrar que a preferência de Jair Bolsonaro por Bagatolli é que o empresário foi seu principal financiador de campanha em Rondônia, além de ter conseguido uma votação expressiva ao Senado.

xpedito Júnior foi o grande responsável em articular a vitória de Marcos Rogério ao Senado Federal em 2018

Marcos Rogério foi relator da CPI da COVID-19 e achou que seria fácil tornar-se líder do presidente sem as imposições políticas e, agora, se meteu em uma roleta russa. Depois de tanto pregar moralidade acabou indo se filiar no PL do mensaleiro Waldemar da Costa Neto junto com a turma do presidente e seus asseclas.

Agora resta saber! Marcos Rogério será fiel ao Bolsonaro ou trairá seu fiel escudeiro Expedito Júnior? Aguardemos os próximos capítulos de trama mexicana.

 

 

 

 

 

Fonte/Créditos: Brasil364

Comentários: