www.hojeamazonia.com.br

OPÇÕES
Logo
Quinta, 28 de outubro de 2021
Publicidade
Publicidade

Geral

Mais de 200 profissionais emergenciais da Saúde serão exonerados de hospitais de Porto Velho

Profissionais da saúde serão exonerados nesta quarta-feira (15).

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Sesau diz que decisão foi tomada após as significativas quedas dos números de casos e de internação nas UTIs, diminuindo as demandas nas unidades de saúde. 

Médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e demais trabalhadores contratados em caráter emergencial para atuarem na linha de frente durante a pandemia de Covid-19, em Porto Velho, serão exonerados na quarta-feira (15). 

A informação foi repassada ao G1 por profissionais da saúde na noite desta terça-feira (14). No total, mais de 200 trabalhadores sairão dos atendimentos do Hospital de Base, do João Paulo II, da Assistência Médica Intensiva (AMI) e do Serviço de Atendimento Médico Domiciliar (SAMD). 

Segundo informado pelos trabalhadores, não houve aviso prévio por parte do Governo de Rondônia sobre o fim dos contratos. A decisão é vista por parte da categoria como injusta por ter sido apresentada "do dia para a noite" e poderia prejudicar as escalas de plantão nas unidades de saúde. 

"Como vão suprir essa falta de profissionais do dia para a noite? Corre o risco de não ter médicos para suprir essa demanda. Nada foi avisado com antecedência. Souberam disso nesta terça e o corte já será amanhã", disse profissional de saúde, que preferiu não se identificar. 

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau), a decisão foi tomada após as significativas quedas dos números de casos e de internação nas UTIs. E como "há tendência de redução, manter esses profissionais poderia acarretar prejuízos na folhas de pagamentos". 

Fonte/Créditos: G1 RO

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade