www.hojeamazonia.com.br

OPÇÕES
Logo
Terça, 02 de março de 2021
Publicidade
Publicidade

Agro

Em Rolim de Moura , Rosilene usa experiência de empresária para “confeccionar” boiadas

“A Dona Rosilene é moradora de Rolim de Moura, é uma excelente empresária no ramo de confecção

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

“Um lote fantástico de animais muito jovens, bois de 2 a 4 quatro dentes, que deram um excelente ganho de peso, um excelente resultado. Ela ficou bastante contente com o resultado”, apresentou o originador da Friboi em Rolim de Moura Matheus Roz.

Roz fez menção a um lote de animais terminados no Sítio Terra Roxa, no próprio município de Rolim de Moura, propriedade de Rosilene Zeferino dos Santos, que toca junto ao seu irmão, Ball, seu funcionário Ferrinho e bem assessorada na parte de nutrição e sanidade pelos consultores Igor Rovani e Ítalo Rocha.

“A Dona Rosilene é moradora de Rolim de Moura, é uma excelente empresária no ramo de confecção e também apaixonada pelo agro. Ela se dedica muito à fazenda e vem colhendo bons frutos e ótimos resultados com as assessorias prestadas”, reconheceu o profissional.

Roz detalhou o sistema de produção da propriedade. “O pasto é bom, hoje formado com MG5 e Braquiarão. Tem uma praça de alimentação e dois piquetões, cada um dividido em duas áreas. Ela faz um rotacionado dentro dessa estrutura e a praça de alimentação atende esses quatro pastos”, contou. Na praça da alimentação, o lote foi passou por pré-adaptação com consumo de 4 kg/cab/dia por um período de 90 dias. Nos últimos 20 dias, os bovinos chegaram a comer 1,1% do peso vivo, finalizando com um consumo de 5,8 kg/cab/dia.

O resultado do último giro da fazenda foram animais com idade de cerca de 36 meses. “E o que chama atenção é a evolução de peso dos animais. Os animais saíram com 559 kg da fazenda e deram quase 22@ no frigorífico. Então teve uma evolução de GMD muito boa e também um rendimento de carcaça muito bom”, revelou.

Além dos números, a mansidão dos animais no manejo chamou a atenção do originador. “Os animais, desde quando entram na fazenda bezerros até engarrotarem e entrarem na engorda, no acabamento, recebem tratamento todo homeopático. Os animais praticamente não vêm no curral para receber agulhadas”, informou. Conforme ressaltou o veterinário Ítalo Rocha, uma das vantagens dos produtos homeopáticos é que não há prazo de carência, seja tanto para animais de corte ou leite. “Eles também não precisam trazer os animais no curral para aplicar vermífugo injetável, pois o produto é fornecido no cocho”, acrescentou.

Ao final do processo, o olhar atento de Rosilene para cada bovino (foto em destaque acima), questionando a performance e buscando a evolução do desempenho, é a régua final para atestar o sucesso do sistema de produção

Fonte: Canal Rural/ Giro do Boi

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade