www.hojeamazonia.com.br

OPÇÕES
Logo
Terça, 30 de novembro de 2021
Publicidade
Publicidade

Ciência & Tecnologia

Embraer revela táxi voador desenvolvido no Brasil

Há mais de 25 anos que os brasileiros não podem mais comprar um automóvel desenvolvido por uma empresa naciona

Publicidade
Publicidade
Imagem de capa
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Há mais de 25 anos que os brasileiros não podem mais comprar um automóvel desenvolvido por uma empresa nacional. Mas isso pode mudar em breve, e com um veículo elétrico, autônomo e... voador! A Embraer revelou nesta semana as primeiras imagens do teste com o protótipo de sua aeronave elétrica de decolagem e pouso vertical (eVTOL).

O aparelho está sendo desenvolvido pela Eve, divisão voltada para mobilidade urbana criada a partir da EmbraerX — que, por sua vez, é o braço de inovação e pesquisa da gigante aeronáutica. O foco do eVTOL, que ainda não tem nome oficial, será oferecer transporte individual dentro dos grandes centros urbanos, uma alternativa ao táxi aéreo tradicional com potencial para ter custos menores e ser mais sustentável.

 

O primeiro protótipo funcional do veículo ainda está em escala reduzida e não tem capacidade para levar passageiros, sendo controlado remotamente. O objetivo é avançar no desenvolvimento das superfícies de controle, software e propulsão. O eVTOL que está sendo testado tem 10 hélices movidas individualmente por motores elétricos.

A versão final ainda pode ter dois rotores adicionais, voltados para trás, para melhorar o desempenho da aeronave em voo de cruzeiro. Mesmo assim, é provável que o eVTOL mantenha o estilo de "drone futurista". A inspiração nos pequenos helicópteros por controle remoto é inevitável e se repete em aparelhos similares desenvolvidos pela Boeing e Airbus.

 

A Eve já está testando os softwares que farão a interface entre o eVTOL e o piloto, mas o objetivo é que a aeronave funcione de forma totalmente autônoma. No futuro imaginado pela EmbraerX, os passageiros solicitariam o "táxi aéreo" pelo telefone, embarcariam em um heliporto próximo e seguiriam viagem automaticamente até o destino escolhido.

Comentários:

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade